1. Home
  2. NEGÓCIOS
  3. Amadeus comunica bons resultados e anuncia retomada

Amadeus comunica bons resultados e anuncia retomada

0
0

A vacinação já representou uma viragem para a tecnológica Amadeus, segundo o seu CEO, Luis Maroto, que em comentário no balanço do primeiro trimestre declarou que, tanto em reservas de agências de viagens quanto em passageiros embarcados, Março foi o melhor mês desde Fevereiro de 2020.

A Amadeus detém o maior sistema global de reservas, com 646,6 milhões de reservas, principalmente aéreas, de agências de viagens em 2019, e fornece a aplicação Altéa, que é utilizada por companhias aéreas, entre as quais a TAP, para gestão de passageiros, que no último ano pré-pandemia atingiu a marca de 1.993,7 milhões de passageiros embarcados.

O balanço publicado hoje indica que apesar da ‘animação’ em Março, que o seu CEO atribuiu ao avanço da vacinação contra a covid-19, o primeiro trimestre saldou-se por novas fortes quedas nas suas duas principais áreas de negócio, em cima das já ocorridas nos primeiros três meses de 2020.

A companhia informou que no primeiro trimestre deste ano processou 33,8 milhões de reservas aéreas de agências de viagens, em queda de 60,3% relativamente ao período homólogo de 2020, no qual já registara uma queda de 47,7%, de 162,6 milhões em 2019 para 85 milhões em 2020.

Acresce que em reservas não aéreas, nomeadamente de hotelaria e rent-a-car, o GDS Amadeus teve uma quebra no primeiro trimestre deste ano em 64,8%, para 5,1 milhões, em cima de uma quebra nos primeiros três meses do ano passado em 15,4%, de 17,2 milhões, para 14,6 milhões.

O total de reservas processadas pelo GDS Amadeus no primeiro trimestre deste ano foi assim de 38,9 milhões, em queda de 66,9% face ao primeiro trimestre de 2020, no qual registara uma quebra em 44,6%, de 179,8 milhões para 99,6 milhões.

Em passageiros embarcados com as suas soluções, a informação indica que este ano registou uma quebra em 66,9%, para 127,2 milhões, depois de no ano passado ter registado uma quebra em 12%, de 436,1 milhões no primeiro trimestre de 2019 para 383,9 milhões.

A receita total da companhia, por sua vez, teve uma quebra este ano em 51,4%, para 496,7 milhões de euros, em cima de uma quebra em 27,3% no primeiro trimestre de 2020, de 1.406 milhões de euros em 2019 para 1.021,7 milhões.

Assim, quando se compara o primeiro trimestre de 2021 com o primeiro trimestre de 2019, pré-pandemia, o número de reservas processadas pelo Amadeus caiu 78,4% ou 140,9 milhões, com quebra das reservas aéreas de agências de viagens em 79,2% ou 128,8 milhões.

O número de passageiros embarcados com o Altéa, por sua vez, baixou 70,8% ou 308,9 milhões.

Com estas quebras, a receita do Amadeus teve uma quebra entre o primeiro de 2019 e o período homólogo deste ano de 64,7% ou 909,3 milhões de euros, com quebras de 647,4 milhões na Distribuição (processamento de reservas) e de 262 milhões no que designa por IT Solutions e que se refere em grande medida ao Altéa.