Home CONEXÃO BRASIL CVC será mais digital e vai atuar no setor de aluguer de moradias para turistas

CVC será mais digital e vai atuar no setor de aluguer de moradias para turistas

0
0

Mozart Luna/correspondente 

A responsável pela assessoria de imprensa da CVC, Fernanda Pajares; falou sobre a “nova CVC”, pós pandemia. As perguntas fazem parte das dúvidas e expectativas que foram colhidas juntos aos parceiros dessa gigante do turismo na América Latina.  Na entrevista a assessora de imprensa da CVC, diz que só disponibilizará no sistema de vendas, produtos comprometidos com os protocolos sanitários e boas práticas de higiene. A empresa disse que vai operar também com aluguel de imóveis, em parceria com uma plataforma digital que já trabalha nos Estados Unidos; mas a princípio em regiões que não há ofertar hoteleira e que exista clientes interessados. Segundo ainda Fernanda Pajares, a CVC é uma intermediadora e não poderia deixar de dar uma resposta aos clientes. Já com relação ao retorno das atividades turística, a CVC acredita que se dará a princípio, com viagens curtas e para destinos de sol e praias, sendo o Nordeste e o Sul do Brasil os mais procurados, para o momento pós-pandemia. Com relação ao novo tarifário, segundo ainda a CVC, os valores deverão refletir o novo cenário; a princípio com descontos de 30%. Já para o turismo internacional, a assessora de imprensa da CVC disse que a procura está em baixa e evitou comentar o assunto sobre a reação, que os operadores portugueses tiveram, com relação a forma agressiva da operadora brasileira, em bloquear quase 80% dos apartamentos dos hotéis em Portugal. A assessoria se resumiu a dizer que a CVC tem clientes e trabalha com grandes redes de hotéis.

A Como será a “nova CVC” no momento pós pandemia covid-19. Inovações digitais? Como será o relacionamento com os clientes e agentes de viagens?

CVC acredita que o “novo normal” vai exigir das empresas de turismo e intermediadores de serviços preocupação ainda maior com higienização. Como o retorno do fluxo será gradativo, a CVC somente disponibilizará em seu sistema de vendas de reservas produtos e serviços de fornecedores com esse comprometimento, com protocolos de segurança e boas práticas de higiene. Hotéis, Resorts, Parques, Serviços de Locação de Carro, Companhias Aéreas, já vem se mobilizando para criar e divulgar seus protocolos de higiene aos seus passageiros. O Ministério do Turismo, por exemplo, lançou essa semana um selo do Turismo Responsável. – http://www.turismo.gov.br/seloresponsavel/ – seguindo práticas de outros órgãos internacionais como a World Travel & Tourism Council (WTTC)  que também lançou o selo de segurança global “Safe Travels” e já certificou alguns destinos.

 

Ferramentas digitais

 

A CVC, como a maior operadora de viagens da América Latina, já vem reforçando e expandindo a sua confiança e credibilidade com os clientes, ampliando suas ações na omnicanalidade com a digitalização de suas plataformas de vendas, orientada 100% na necessidade e atenção do cliente, seja ele o público final ou o agente multimarca”.

 

Vocês estão investindo em uma na plataforma para atender o chamado mercado de luxo, seria nos mesmos padrões da plataforma Airbnb? Não estariam entrando na atividade hoteleira, de quem vocês são parceiros.

 

 

Sobre a locação de casa, a Vacation Homes Collection (VHC), empresa que administra mais de 300 residências nos Estados Unidos e que chegou no Brasil em regiões com baixa  oferta de hotéis e resorts e com alta demanda de viajantes brasileiros, como como Região dos Lagos (Búzios e Cabo Frio), Jurerê Internacional (SC) e Litoral Paulista (SP). Ainda nesse sentido, percebemos que as viagens customizadas (que já são cerca de 80% das viagens da CVC) estarão ainda mais em alta. Acreditamos que as viagens onde o cliente pode fazer com o seu próprio carro, ou com veículos privados, aluguel de casas com serviços de clean Service diário serão algumas das apostas para esse “novo normal” na forma de viajar.

 

Vale destacar que existe público para todos os tipos de acomodação. Existe aquele cliente que deseja se hospedar em hotéis e resorts, como aquele que quer alugar uma casa e cabe a nós, como intermediadora de serviço, oferecer as melhores opções ao turista”.

 

Quando efetivamente seria o período (mês) da retomada? Os projetos para temporada de verão já estão formatados?

 

“A CVC acredita que a retomada das viagens de lazer se dará pelo turismo doméstico. As preferências dos clientes têm sido para consultas de preços para embarques no final do ano, especialmente rumo ao Nordeste e Sul do País.  Os destinos internacionais ainda estão com baixa procura no momento, sendo que a preferência nacional, por viagens domésticas, e que é histórica, se mantém;

 

Neste primeiro momento, a operadora percebe que os clientes estão preferindo optar por destinos mais próximos de seu local de origem, com, no máximo, 3 horas de voo. Destinos de praia e sol, que já são preferência entre os brasileiros, continuam liderando o ranking de desejos dos viajantes pós-pandemia”.

 

Como estão as negociações com os resorts, que são equipamento de turismo de massa? Valores das tarifas? Segurança para os hospedes?

 

“Atento a isso, o time de produtos da CVC, que faz as negociações com fornecedores, entre eles hotéis, resorts e empresas de receptivo e passeios, vem fazendo tratativas comerciais com seus parceiros em viagens pelo Brasil, no sentido de eles disponibilizarem tarifas nos sistemas para o final do ano, para que possam trabalhar na formatação de pacotes para o período pós-pandemia.

 

Para dar maior conforto ao cliente neste momento, a CVC também passou a oferecer a possibilidade do cliente fazer 1 remarcação gratuita, sem nenhuma cobrança de taxas e multas (nem da operadora, nem de terceiros – cias aéreas, hotéis, passeios).

 

Essa condição é válida para viagens dentro do Brasil, com embarques a partir de agosto. Todo esse trabalho tem sido feito em cooperação com as companhias aéreas e os pacotes de viagem estão, em média, 30% mais em conta do que o mesmo período do ano passado’.

 

Como está o processo de trabalho em Portugal e em outros países da Europa. Operadoras de turismo em Portugal estão reagindo a forma agressiva de marketing de vocês e ameaçam também se instalar no Brasil. Estão pedindo que o governo português crie lei proibindo bloqueios de mais de 50% de apartamentos em hotéis. Como vocês analisam essa reação?

 

“Conforme mencionei, anteriormente, acho as práticas de turismos internacionais excelentes e estamos utilizando as boas práticas como exemplos a serem seguidos pelas redes hoteleiras no Brasil. No entanto, os destinos internacionais ainda estão com baixa procura no momento. Os brasileiros devem começar a programar suas viagens internacionais apenas no ano que vem.  

 A CVC é uma intermediadora de serviços e somente opera com o turismo emissivo, ou seja, mandando brasileiros para Portugal. Em Portugal, além do nosso guia base, temos apenas o nosso receptivo que trabalha para atender os Brasileiros que desejam conhecer o país. Portugal é um dos destinos na Europa mais buscado pelos brasileiros, temos bastante procura pelo destino. Trabalhamos com acordo comerciais com grande rede hoteleiras, pois temos público para isso”.