Home CIA AÉREAS Carlos Pedrosa mostra números positivos da TAP e diz que nacionalizacão é um erro

Carlos Pedrosa mostra números positivos da TAP e diz que nacionalizacão é um erro

0
0

Um dos acionistas da TAP, o português Carlos Pedrosa, disse em entrevista a TVI24, que disse que não há motivos para nacionalizar (estatizar) a empresa, já que a gestão realizadas só tem dado motivos de elogios começando pelo fato da ampliação da frota que era de 77 aviões para 105, com aquisição de aparelhos modernos, econômico e ecologicamente corretos, além de ter aumentado a receita de 2,6 bilhões de euro para 3,3 bilhões de euros. Segundo ainda ele em 2015 a companhia aérea transportou 10 milhões de passageiros em 2019 17 milhões.

Segundo Carlos Pedrosa, os números só prova que a TAP esta no caminho certo e lamenta que exista uma campanha para afastar o brasileiro/norteamericando David Neeleman da empresa. “Vale a pena refletir se a TAP perdeu ou ganhou com a gestão privada. A gestão privada não dilapidou a TAP, a gestão privada valorizou a TAP”.

Sobre as perdas de 100 milhões de euros em 2019, Pedrosa recorda que a apesar desse valor, a TAP “fez amortizações no valor de 400 milhões de euros, isso é bastante significativo”.

Pedrosa não quis revelar qual o prejuízo da empresa durante este período de pandemia do coronavírus, mas é muito diferente das outras companhias que estão na mesma situação. “Aproveitámos o lay off, que era uma das ferramentas que tínhamos. Mas temos de pagar uma parte dos salários e outros compromissos, com fornecedores”.

Tentam afasta Neeleman

“Temos de puxar o acionista Estado mais para dentro da empresa e partilhar mais as grandes decisões da companhia. Seria normal isso acontecer”. Pedrosa considera que isso não aconteceu, porque “a TAP entrou num crescimento muito rápido e esses crescimentos rápidos, em qualquer companhia, trazem sempre muito trabalho, muita reorganização.

Provavelmente passou-nos um pouco lado. Mas ultimamente temos chamado mais o acionista Estado para o nosso lado e temos que o ter ao nosso lado para acompanhar mais de perto toda a evolução da TAP, para poder valorizar também tudo o que tem sido feito da companhia”.