Home CONEXÃO BRASIL Voos para o réveillon no Brasil podem ser cancelados devido à manchas de petróleo no Litoral

Voos para o réveillon no Brasil podem ser cancelados devido à manchas de petróleo no Litoral

0
0

Mozart Luna/repórter no Brasil

O Litoral do Nordeste do Brasil vem sofrendo há 30 dias com a presença de manchas de petróleo cru, sem que até agora o Governo Brasileiro tenha identificado a origem. O Problema já é considerado a maior tragédia ambiental, que o Brasil já sofreu, isso porque a possibilidade de durar anos é considerada por técnicos ambientalistas.

O turismo foi a primeira atividade econômica a sentir os efeitos da presença das manchadas de óleo nas praias nordestinas, com cancelamento de voos e reservas em hotéis. O Nordeste é o principal destino turístico do Brasil, durante o verão e o período de réveillon, para onde também muitos portugueses e europeus de diversos países compraram pacotes da virada de ano.

Várias operadoras de turismo de Portugal venderam pacotes com voos fretados para o Nordeste brasileiro. A região é considerada uma alternativa bem mais atraente, que lugares mais badalados como o Rio de Janeiro, que vive uma onda de violência urbana sem precedentes.

 

Segundo o diretor de uma operadora de viagens, que pediu para não se identificar, cinco aviões fora fretados para cidades de Fortaleza, Natal, Recife, Salvador e Maceió, no Nordeste brasileiro. Os voos estão agendados para dezembro e todos estão com programação de réveillon de 7 dias.

 

Trapalhada brasileira

 

Sobre o problema tentamos ouvir o Presidente da República em exercício, David Alcolumbre, que é presidente do Senado Federal e assumiu a Presidência temporariamente enquanto o Jair Bolsonaro viaja a China.

Contudo não foi possível ouvir o presidente em exercício, devido ao excesso da segurança e falta de experiência no trato com a imprensa internacional. A entrevista coletiva agendada para ocorrer em um hotel em Alagoas, se resumiu a discursos políticos, com promessas e troca de farpas entre a comitiva formada por senadores.

Tentamos ouvir o presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, que esteve em Lisboa recentemente anunciando ações, para dinamizar o marketing de divulgação do Brasil em Portugal. Ele se pronunciou enviando um pequeno texto, informando que o Governo Federal está empenhado na solução do problema, mas não garantiu se a situação será resolvida até a chegada dos voos fretados em Portugal.

Agora é esperar a decisão dos operadores portugueses, se vão cancelar os voos, ou transferiram para as Caraíbas, principal concorrente do Brasil na Europa.