Home CONEXÃO BRASIL Brasil: a ousadia da Nova Embratur, rompendo paradigmas no marketing

Brasil: a ousadia da Nova Embratur, rompendo paradigmas no marketing

0
0

 

Mozart Luna- repórter/Brasil

Fotos: Carlos Rudney

A Nova Embratur, como assim está sendo chamado o Instituto Brasileiro de Turismo, vem inovando na forma de promover o Brasil no exterior, rompendo com práticas antigas de campanhas que sempre custaram milhões aos cofres públicos. O primeiro passo foi a elaboração da nova marca da Embratur, produzida pelo corpo técnico de marketing da autarquia, decisão administrativa que contrariou vários grupos poderosos da publicidade brasileira.

Em entrevista exclusiva, ao portal de viagens tripeseek.news, o diretor executivo de Marketing e Relações Públicas Nova Embratur, Osvaldo Mattos, disse que a ousadia vai mais além, até porque o momento é de crise no Brasil e não há tantos recursos disponíveis. “Vamos usar a criatividade brasileira”, disse ele.  “Estamos planejando campanhas que se auto sustentem e que sejam retroalimentadas”, disse ele, destacando “Rei do Rolé” como o grande negócio. A campanha foi lançada no último dia 5 de setembro da sede da Embratur com a presença de varias autoridades e dos “embaixadores do eméritos do Brasil”, como Ronaldo Gaúcho, o lutador Renzo Graice e o cantor Amado Batista.

Outra campanha seria “Traga mais cinco”. “Esta campanha será desencadeada por brasileiros, que residem fora e vãos disputa um concurso na internet para convencer estrangeiros a visitar o Brasil”, explicou ele.

 

“Uma das primeiras comunidades que foi apresentada foi de Flórida, que tem cerca de 400 mil brasileiros. Desenvolvemos um aplicativo na língua do país alvo, com fotos vídeos do Brasil. Na Europa será do mesmo modo”, declarou Osvaldo Mattos.

 

Mil euros para  embaixadores universitários

“Teremos um projeto especial que se chama embaixador universitário, destinado a todos os países. Os escolhidos receberão uma bolsa 1 mil euros e material publicitário do Brasil, para inclusive dar palestra.  Até as embaixadas serão colocadas à disposição deles”, disse ele.

“Serão selecionados nas principais universidades do mundo os embaixadores universitários, para esse projeto. Esse projeto com certeza vai atrair a atenção de todos”, enfatiza do diretor de Marketing da Embratur.

O desempenho dos “embaixadores universitários” será acompanhado e avaliado pela  Embratur, porque serão estipuladas metas a serem cumpridas. “Vamos pelos menos neste primeiro momento 100 embaixadores universitários em todo mundo”, disse ele.

A data para o lançamento da campanha “embaixador universitário” será marcada ainda esse ano, informou Osvaldo Mattos. “Antes uma missão da Embratur irá a Portugal fazer os primeiros contatos com os estudantes brasileiros na cidade do Porto, Coimbra e Lisboa. Vamos também procurar também a imprensa para explicar o novo Brasil, como o destino do ecoturismo e não mais como um país só de praia, carnaval e futebol”, destacou ele.

 

Bolsa de Turismo de Lisboa – BTL

 

Em março de 2020 acontece um dos maiores eventos de turismo do mundo, que é a Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL) e segundo Osvaldo Mattos, a Nova Embratur pretende surpreender.  “Vamos nos preparar para participar de forma grandiosa com a nova Embratur, na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL)”, garante ele, informando que foi lançado também a proposta de unificar todos os estandes brasileiros com a Embratur.

“O projeto é ocupar praticamente todo um pavilhão com o Brasil e ter um Portal onde os visitantes serão recebidos de forma diferente, como se estivesse entrando em nossas florestas, praias e cidades. Com direito a modelo de passaporte liberado, sorteio de cinco viagens para cinco destinos diferentes no Brasil”, disse ele.

Para Osvaldo Mattos, o Brasil vai se diferenciar dos demais participantes da BTL, levando novos destinos e principalmente inovando no método de mostrar nosso potencial turístico para Europa.

“Mas não vamos esquecer de nossos parceiros da América Latina”, lembra ele.  “Na Argentina, o Brasil também vai surpreender na FIP este ano, em Buenos Aires”, promete ele. Segundo Osvaldo Mattos, os países da América Latina como Chile, Paraguai e Colômbia são de interesse para a Embratur. Ele também não acredita que a crise financeira na Argentina, pode até melhorar o cenário para o Brasil, porque os turistas argentinos, que viajavam para o Caribe, virão agora para o Brasil.

Cuba na concorrência

O Brasil perdeu 30% dos turistas portugueses para Cuba, devido aos subsídios dada pelo Governo Comunista, para os voos charter e hotéis. Para contra-atacar, a Nova Embratur está trabalhando para baratear o combustível de aviação. Existem até estados que vão zerar o ICMS dos combustíveis para voos internacionais.

“Vamos viabilizar voos diretos de países como Austrália e já temos até governos estaduais, como da cidade de Vitória, naquele país, que estão propondo pagar parte das despesas dos voos para que trazer turistas.”, declarou Osvaldo Mattos.

Um passo importante é reduzir as taxas aeroportuárias. Conversamos com todas as companhias aéreas norte-americanas e eles disseram que se as taxas baixarem, eles passaram a atuar no Brasil”, enfatiza ele.

 

 

Zonas estratégicas de segurança turística

Um dos grandes obstáculos a serem vencidos pela Nova Embratur será mostrar que os turistas estão seguros no Brasil. Segundo Osvaldo Matos, segurança pública é um problema no mundo. “O governo do presidente Jair Bolsonaro vem estudante a implantação do Projeto de criação de ‘Zona Estratégicas de Segurança Turística’, onde se concentrará a atenção das forças policiais, disse o diretor de marketing”, disse ele.

“Brasília será um dos primeiros municípios a ter esse projeto implantado, com drones que terão base em postes de iluminação pública”, disse Osvaldo. “Os drones farão voos de reconhecimento da área, para aumentar o poder de observação dos policiais, que estarão em suas viaturas acompanhando toda movimentação nessas Zonas Estratégicas de Turismo”, explica ele.

“Estamos interagindo com os governos estaduais e estamos viabilizando equipamento para esse projeto. A melhoria passa também pela municipalização também da segurança pública”, disse ele, que credita também o estresse de medo, nas grandes cidades, ao sensacionalismo de parte da imprensa.

“Para driblar esse propagando negativa da mídia nacional, que vende violência, estamos buscando colocar notícias positivas na internet nos buscadores, através da chancela do Brazil com “z”, porque o Brasil com “s”, quando você se busca informações na internet, só vem a parte negativa. Vamos disponibilizar dados e números que vão mostrar um Brasil verdadeiro, sem sensacionalismo”, avisa ele.

 

Embratur em Agência

A Nova Embratur precisa de mais recursos e autonomia para aplicar a políticas de promoção do turismo no Brasil. Com esse objetivo, existe em tramitação o Congresso Nacional, um projeto que transformar o Instituto Brasileiro de Turismo em Agência.

“Para Embratur ter mais recursos teremos que transformar a autarquia em Agência e passa a fazer parte do sistema “S”, a partir dai teremos disponibilizados cerca de R$ 400 milhões. Temos aqui os melhores técnicos em turismo e poderemos com esses recursos aproveitar essa mão de obra. Vamos fazer convênios com outros países para trocar experiência”, relata Osvaldo Mattos.

“O projeto encontra-se no Congresso Nacional e se está trabalhando juntos ao parlamento a aprovação do projeto de transformar a Embratur em Agência”, disse ele finalizando que o Brasil vive um novo momento de seu desenvolvimento, sob todos os aspectos. “Vamos romper com os vícios do atraso, acabando com a má aplicação do dinheiro publico”, finalizou Osvaldo Mattos.